Casas Residenciais: famílias migram para moradia mais confortável

Com a pandemia e consequentemente o isolamento social, no último ano os brasileiros mudaram sua relação com suas casas e muitas famílias migraram e continuam migrando para uma moradia mais ampla e confortável.


Realmente está ocorrendo e de forma veloz uma mudança no estilo de vida que as pessoas querem ter hoje e no futuro. Com a rotina de home office adotada por milhares de empresas, a modalidade de trabalho à distância está passando por um teste decisivo e mostrando que uma outra vida é possível.



O que apontam as pesquisas?

Conforme dados revelados por uma pesquisa exclusiva noticiada pela FORBES, a maioria ou 73% da população passou a enxergar suas casas de forma diferente e 16,5% das pessoas se mudaram no último ano.


Os principais fatores apontados nessa pesquisa para as famílias estarem migrando, por exemplo, de apartamentos ou de casa menores, para casas mais amplas, 31,8% estão relacionados à necessidade de se ter um escritório em casa, 28,4% pelo desejo de áreas mais verdes e 24,8% pela importância de um espaço de lazer em casa ou condomínio.


Também foram citados por 22,4% das pessoas, motivos como a necessidade de um imóvel mais espaçoso e 21,1% pela possibilidade de viver afastado dos grandes centros para melhor qualidade de vida. Esses são claramente os efeitos da pandemia, que refletem a intenção das famílias brasileiras migrarem para uma moradia mais confortável.


Tanto que, caso as pessoas pudessem se mudar agora 19,5% das famílias que participaram desses dados de levantamento escolheriam uma casa maior, 10,2% procurariam casas em bairros mais silenciosos e 9,7% por espaços próximos à natureza, ao mar.


Com essa pesquisa fica claro, que os efeitos da pandemia na relação das pessoas com suas casas, refletem em todas as regiões do país, sugerindo que não são mudanças passageiras. As famílias continuarão a migrar para casas residenciais mais amplas e confortáveis.


Uma segunda pesquisa exclusiva do Estadão com a imobiliária digital QuintoAndar, a busca por kitinetes e apartamentos studios caiu em cerca de 10%, já o interesse por casas de rua subiu 8%, enquanto casas de condomínio alcançaram o surpreendente número de 20%. Outro quesito que a pesquisa apontou foi o interesse por quantidades específicas de quartos nos imóveis. A procura por casas e apartamentos com apenas 1 quarto teve queda de 10%, enquanto imóveis com 2, 3 ou até mesmo 4 quartos subiram 30% na escala.



A fuga das cidades intensifica a procura por lotes em condomínios 

A fuga das cidades virou uma tendência mundial, as pessoas estão desde o último ano, com a disseminação do home office abandonando áreas mais densas, em busca de espaço, conforto, lazer e principalmente qualidade de vida para viver tranquilamente.


Com isso, ter um ambiente próprio para o trabalho dentro de casa se tornou um fator essencial para algumas famílias. Esse quesito contribuiu para que imóveis mais amplos, especialmente para essa modalidade, estejam sendo mais procurados.


Afinal, poder respirar em meio a natureza, desfrutar de um espaço de lazer, à beira de uma piscina ou próximo ao mar, se tornou muito mais interessante do que permanecer isolado e apertado em um apartamento. E pelo visto, não se trata de um retiro emergencial, mas sim de uma saída definitiva da cidade grande.


Essa tendência se percebe principalmente nos últimos meses, onde há uma procura crescente por casas em condomínios no litoral ou interior, e em alguns locais a procura por esses tipos de imóveis residenciais multiplicou por seis, em relação ao ano passado, conforme a ISTO É.


A demanda está tão grande que muitas famílias não estão conseguindo comprar, porque os lotes estão quase todos vendidos. E a tendência é que a procura por imóveis mais amplos, como em condomínios continue a crescer, ou então que, no mínimo, os números se mantenham sólidos e constantes.


Diante do cenário atual podemos afirmar que as pessoas querem e estão buscando qualidade de vida, cuidar da saúde, tanto física quanto mental, e isso tem sido prioridade. E espaços amplos, com opções de lazer, natureza, tranquilidade e conforto são perfeitos aliados para ajudar a manter a saúde física e mental.


Como grande tendência desse tipo de imóvel que as famílias estão migrando podemos citar o Hookipa - Condomínio Náutico, um empreendimento completo em Imbituba, litoral catarinense, pronto para construir e com várias famílias morando no local já. O condomínio carrega todos os conceitos para se viver com qualidade de vida!


Fale agora com a Help Imóveis para saber mais informações detalhadas.